Estrutura » Sede social
SEDE SOCIAL

"Eu era um recém formado arquiteto quando recebi o convite para projetar a Sede Social do Clube e Condomínio Morro do Chapéu. Isso em 1961. O local escolhido era belíssimo – uma rocha a 1560m de altitude – debruçado sobre um imenso vale. A natureza se manifestava grandiosa em todos os setores e sentidos e me exigia cuidados para não violentá-la em seu esplendor natural. Minha primeira preocupação foi fazer um levantamento da pedreira anotando suas alturas e níveis correspondentes com a intenção de aproveitá-las ao máximo na concepção do projeto.


Passei lá mais de duas semanas até gravá-las na memória. Depois, sentado em uma das pedras, fui riscando os primeiros esboços sobre a prancheta em meu colo, sempre preocupado em preservar ao máximo as pedras do conjunto, respeitando-as e fazendo com que participassem do projeto com toda sua beleza e monumentalidade. Intuitivamente procurei dar leveza ao projeto de forma a deixá-lo flutuar e apenas tocar o solo e as rochas como uma grande nave voadora.


Dentro do possível e sem grandes interferências de cortes e aterros, defini os níveis de pisos trespassados, explorando ao máximo as deslumbrantes vistas do vale e do infinito. Abusei do vidro para que todos tivessem a mesma visão do espetáculo lá fora.


Restava fazer o lançamento da cobertura e, já inspirado na leveza, surgiu naturalmente a forma de uma asa de uma nave ou de um pássaro que pousava suavemente quase sem tocar suas estruturas. Talvez levado pela sensação de querer voar sobre aquele grande vazio de um vale que encanta a todos até hoje. Vontade de não ficar só ali apreciando de longe, mas mergulhar em seu vazio e descobrir todo o seu esplendor e entranhas.


Não sendo possível, assim era preciso que a obra não quebrasse esse encantamento e desse asas às nossas imaginações. Por isso o Projeto se fez limpo, simples e leve, preservando a beleza da natureza local e do seu redor, criando um clima de deslumbramento e alegria conveniente a todas as festas a serem realizadas em seus salões.


Passaram-se 45 anos e com eles muitos costumes e regras se modificaram. Era preciso adequá-lo aos dias de hoje e sua reforma tornou-se latente. Fizemos acréscimos, fizemos embelezamentos e melhoramos seus acabamentos e funções, todos com a melhor qualidade para seu perfeito atendimento ao público e aos sócios.


Transformou-se em um novo espaço, mais moderno e funcional, sem deixar de respeitar suas origens, em sua plástica e leveza. No projeto de reforma, fiz questão de respeitar a forma curva e a suavidade de sua cobertura, mantendo a forma original que tocava sutilmente seus elementos de sustentação. Parabéns à Diretoria do Morro do Chapéu Golfe Clube pelo seu esforço e dedicação na conclusão desta obra que sempre me orgulhou e me engrandeceu profissionalmente."